Para ler NO Deserto

“Agora, pois, dá-me este monte de que o Senhor falou naquele dia; porque tu ouviste, naquele dia, que estavam ali os anaquins, bem como cidades grandes e fortificadas. Porventura o Senhor será comigo para os expulsar, como ele disse.”(Josué 14:12)

VISITANTE NUMERO


Visualizar estatísticas do Blog

PÁGINAS DO BLOG

domingo, 28 de novembro de 2010

Pare e pense

RIO DE JANEIRO: COMO SE EXPLICA ISSO?

“Ouvistes que foi dito: Olho por olho, e dente por dente. Eu, porém, vos digo que não resistais ao mal; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra; E, ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te a túnica, larga-lhe também a capa; E, se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas. Dá a quem te pedir, e não te desvies daquele que quiser que lhe emprestes. Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus; Porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos. Pois, se amardes os que vos amam, que galardão tereis? Não fazem os publicanos também o mesmo? E, se saudardes unicamente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os publicanos também assim? Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus.”(Mateus 5:38 a 48)

Dálton Curvello
                JESUS estava em pleno Sermão da Montanha, ensinou sobre as bem-aventuranças, chamou-nos de Sal da Terra e Luz do Mundo. No verso 17 Jesus afirma claramente: “Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim ab-rogar, mas cumprir.” Após isso, nos alerta que nossa justiça deveria exceder a dos Escribas e Fariseus, passando a discorrer sobre a questão do perdão e outros temas polêmicos, concluindo com o famoso “olho por olho, dente por dente”.
                E o RIO, o que tem a ver com isso? Você pode estar pensando, não é? Deixe-me detalhar algo que venho meditando e orando já há dois dias, preparando para postar aqui no blog algo sobre esses acontecimentos da guerra ao tráfico no Rio de Janeiro.
                Ao assistir o aumento da violência, não apenas no Rio, mas também em todas as regiões do Brasil, tudo o que consigo pensar é que essas ocorrências só se explicam pela decisão dos homens de não cumprir a pena de morte instituída por Deus. Vejamos qual a orientação dEle: Numa busca pela frase “tirarás o mal do meio de ti”, encontramos dezesseis ocorrências, apenas no livro de Deuteronômio, em que Deus detalha através da Lei a forma e as aplicações para a pena de morte. Vale a pena conferir.
                Voltando ao texto bíblico escolhido para esta postagem, vemos que naquela passagem Jesus afirma que não veio revogar nenhuma lei, mas cumprir. Alguns podem adotar postura “pseudo-cristã”, dizendo-se contra a pena de morte por ser cristão. Ora, convenhamos! Qualquer um que tenha um mínimo de bem senso percebe que ao negarmos a aplicação da pena de morte em indivíduos de alta periculosidade para a população, estão na realidade condenado à morte centenas de inocentes, desde criancinhas a idosos que têm suas vidas ceifadas diariamente pela violência das grandes cidades. A realidade é que a pena de morte já está instituída no Brasil, porém, ela só é aplicada pelos marginais, e contra suas vítimas.
                Em meu entendimento, Deus não só é a favor da pena de morte, como foi Ele mesmo que a instituiu, dando instruções detalhadas de sua aplicação. Creio sim na possibilidade de salvação e na reconciliação com Deus disponível a todos os homens, inclusive o pior dos marginais. Através de Jesus Cristo, recebemos o perdão de nossos pecados, e temos livre acesso ao PAI. Porém, é errado assumirmos que esse perdão é o mesmo que impunidade. Explico melhor: O traficante e assassino confesso, tem a possibilidade de se arrepender de seus pecados e ser recebido nos céus, como o ladrão que foi crucificado ao lado de Jesus. Ele, segundo o que está na Bíblia, só não tem mais direito à vida aqui na terra, esse filme ele já queimou, e a pena de morte deveria ser executada pelos representantes do governo, devidamente constituídos para tal. Parece cruel? Pode até ser, mas creio que mais cruel ainda estamos sendo com todos os inocentes condenados à morte diariamente, ao mantermos vivos aqueles que a Bíblia atesta que deveriam ser extirpados do meio do povo.
                Neste momento a TV noticia que alguns dos principais chefes do tráfico no Rio de janeiro acabam de ser presos. Alívio? Depende da pena a ser aplicada. Se as próprias forças militares e policiais assumem que o comando das operações de terrorismo que se alastraram pelo Rio nos últimos dias saiu de dentro de alguns presídios “de segurança máxima”, a única conclusão de posso chegas com essas simples prisões, é de que esses chefes de tráfico, terroristas tupiniquins, acabam de ganhar escritório de alta segurança para seus comandos, com todas as despesas pagas pelo contribuinte...
                Amar os inimigos, deveria ser, inclusive, ter compaixão dessas almas perdidas, dando-lhes a chance de obter salvação eterna, chance proporcionada pela aplicação severa da lei, que teoricamente deveria obrigar a pagar pelos erros. Fazer o bem aos que nos odeiam, no caso de traficantes e assassinos confessos, seria essencialmente dar-lhes meios de encontrar com o salvador, mesmo que num “corredor da morte”. Negando-lhes essa possibilidade, estes acabam condenados por toda a eternidade, o que é muito mais tempo que qualquer prisão terrena. Orar pelos que nos maltratam e perseguem é, da mesma forma, orar incessantemente a Deus para Ele, em sua infinita misericórdia se revele a esses marginais, transformando sua mente e coração.

6 comentários:

  1. Muito bom, Dálton. Temos de bloquear a hipótese de dar ao Lula e aos ministros do STF, juízes amigos de banqueiros, todos corruptos e nomeados pelo Lula a dizer quem tem direito a vida e quem não o tem. Já exercem poder demais sobre nós.

    Quanto à minha opinião, penso que a operação militar de 2010 teve mais sucesso (ou menos, dependendo do parâmetro que se use para medir) que a de 2008 a de 2004 teve menos sucesso que a 2002 mas a de 2012 terá ainda mais sucesso que a de 2010 e a de 2014 pode ser melhor ainda.

    Pena que os políticos optaram por não pensar em soluções de longo prazo, para que estas intervenções, já bienais, mas podendo inclusive amiudar-se sejam necessárias...

    Minha opinião sobre isso, aqui:

    http://culturabrasil.org/notassobreoeternoretorno.htm

    Um abração, meu Irmão! Força aí!

    Nano

    ResponderExcluir
  2. Como morador da região dos conflitos, posso atestar que hoje no Brasil já existe a pena de morte, que é definida e aplicada apenas por marginais de todo tipo, na certeza da impunidade. Concordo com o comentário acima, de que essa turma de políticos não é confiável para definir sobre o tema tão polêmico, mas temos que concordar também que os atuais responsáveis pela aplicação de tal pena são menos confiáveis ainda...
    Deus tenha misericórdia de seu povo

    ResponderExcluir
  3. ola querido irmao em cristo, que a paz do senhor sempre lhe acompanhe, passei dar uma olhada em seu blog achei muito legal,
    se puder de uma passada no meu blog estou começando ele agora mas cristo ja tem abençoado muito esta caminhada de levar sua palavra pela internet.
    [http://crescendojuntosvda.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. É lamentável o vem acontecendo em nosso país.. em especial no RJ.. às vezes já me questionei sim.. se apena de morte seria uma alternativa eficiente para inibir tamanha criminalidade. Temos leis frouxas e que privilegiam bandidos em nosso país.. e pessoas vazias de Deus e vazias de amor.. mas acredito que uma punição como essa levaria muitos inocentes à morte...Eu defendo que bandido deveria custear sua estadia na prisão com trabalho duro.. deveria produzir..

    ResponderExcluir
  5. Querido irmão,

    Entendo seu ponto de visto, porém no próprio texto que você citou, Jesus demonstra que devemos amar nossos inimigos. Em relação aos textos do velho testamento, precisamos lembrar que todo texto tem contexto... utiliza-los fora dele é uma porta para heresias.
    Devo lembrá-lo que todos nós estávamos condenados a morte. Qualquer um de nós não é melhor que os traficantes no Rio. Se tivéssemos nascidos na mesma situação que eles, talvez fôssemos até piores.
    No entanto, Cristo não executou a sentença de pena de morte a qual todos estávamos condenados, mas se entregou em nosso lugar. Como podemos querer aplicar essa pena para alguém agora?

    Eu sei que a vontade é matar essas pessoas, também sinto isso. Mas a bíblia fala que devemos imitar a Cristo. Jesus nunca reagiu com violência. Mesmo com toda a autoridade e poder, ele orou por seus agressores na cruz. Quando Pedro reagiu com violência contra os romanos cortando a orelha de um deles, foi repreendido por Jesus.

    Entendo sua indignação contra a maldade das pessoas desse mundo, porque também sinto. Mas jamais poderei concordar com a pena de morte, porque Cristo escolheu me perdoar, e não aplicar a sentença.

    Quer fazer alguma coisa a respeito? Ore para que a vida dessas pessoas sejam mudadas pelo amor do mestre.

    ResponderExcluir
  6. Comentário do autor:
    a) Concordo que todos estávamos condenados à morte, e MORTE ETERNA. Fomos salvos pela misericórdia de Deus e através de Jesus na cruz. A pena de morte estipulada por Deus no Antigo Testamento, e não revogada por Jesus, refere-se a pena de morte para esta vida, o que não invalida nem concorre com a morte eterna. Uma pessoa poderia, em função de seus próprios atos, ser condenada a morte num tribunal humano, e encontrar salvação ainda em vida.
    b) Concordo que NINGUÉM tem o direito de aplicar a pena de morte, que, segundo o que defendo, DEUS atribuiu para ser aplicada por magistrados (anciãos, como forma de manter o gênero humano sob regras de convivência claras, conforme o texto bíblico citado. Querer matar alguém com as próprias mãos, mesmo que seja o pior marginal, é e sempre será PECADO. Como é pecado condenar injustamente ou testemunhar falsamente, levando alguém à pena de morte. Segundo a bíblia, estes (juizes e testemunhas) seriam igualmente condenados à morte. Está lá, no contexto da época tanto quanto no contexto atual.
    a GRAÇA de Deus nos garante salvação eterna, independente dos atos praticados, por isso se chama GRAÇA.

    ResponderExcluir

A sua participação é importante. Obrigado!

Inscreva seu e-mail e fique por dentro das atualizações!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...