Para ler NO Deserto

“Agora, pois, dá-me este monte de que o Senhor falou naquele dia; porque tu ouviste, naquele dia, que estavam ali os anaquins, bem como cidades grandes e fortificadas. Porventura o Senhor será comigo para os expulsar, como ele disse.”(Josué 14:12)

VISITANTE NUMERO


Visualizar estatísticas do Blog

PÁGINAS DO BLOG

sábado, 29 de janeiro de 2011

PORTA ESTREITA...CAMINHO APERTADO

PORTA ESTREITA... CAMINHO APERTADO
(E NÃO HÁ OUTRA OPÇÃO)

Por Daniel Clós Cesar
Existe uma porta estreita. Não há um único cristão que negue isso. Qualquer um, por mais "perdido" que esteja, conhecendo a doutrina (ainda que não creia em doutrina) tem essa informação... ainda que não entenda o que isso quer dizer... ele sabe... para entrar, precisa passar pela porta... e ela é estreita.

Mas e o caminho que conduz até essa porta?

Aparentemente, parece que Jesus está contrariando a própria Palavra, pois afinal, não disse o salmista e rei Davi: "o caminho de Deus é perfeito...", não apenas uma, mas duas vezes? (Sl 18.30, 2 Sm 22.31)

Ahã! sabia seu legalista... você já estava querendo aplicar doutrina puritana para cima de nós!

Não... isso não é necessário. Cada um recebe do Senhor justa medida.

Mas também, claramente, o mesmo rei e homem segundo o coração de Deus escreveu: "Deus é a minha fortaleza e a minha força e ele perfeitamente desembaraça o meu caminho." (2 Sm 22.33)

Jesus não está dizendo que o caminho é imperfeito. Ele está dizendo que o caminho é apertado. Mas conforme tudo aquilo que foi preparado por Deus desde os tempos que não se podem contar... é perfeito.

Acontece que como todas as coisas que homem tem dificuldade para se ajustar, o caminho preparado por Deus também parece imperfeito aos olhos do homem. Assim, o caminho de Deus perfeito - ao homem - é espaçoso, pavimentado e na descendente.

Acontece que aquilo que Deus considera perfeito, obviamente, não é o que consideramos nem mesmo bom. Nosso padrão de perfeição, tão defeituoso e cheio de preconceitos desde sua origem é mais facilmente assimilado, afinal, nós mesmos o idealizamos e construímos.

Assim, o caminho proposto por Cristo torna-se inadequado... mantemos a porta onde ela está, afinal, ela está no final do caminho, mas quanto ao caminho em si... não... eu não posso deixar toda essa vida passar privando-me de, uma vez ou outra, girar sobre o meu próprio eixo... e me parece, daqui de onde vejo, que nesse caminho mal dá para se mexer.

O caminho precisa ser suficientemente largo para que eu, durante minha vida de pecador, possa usufruir dos prazeres do pecado e dos benefícios da Graça... aí sim... esse caminho será perfeito. Aí sim eu serei livre.

Isso porque o entendimento de liberdade do homem não parte da perspectiva de Deus, mas da perspectiva do próprio homem.

Se realmente entendêssemos a assertiva do apóstolo Paulo: "onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade" (2 Co 3.17) compreenderíamos que a liberdade que gozamos como escravos da justiça, com acesso direto ao santíssimo pela destruíção do véu, não nos dá nenhum prazer em virar para esquerda ou direita... não nos importaríamos de caminhar no tão apertado caminho... pois nosso alimento, nossa vontade, nossa vida... seria fazer a Sua vontade.

Lamento primeiramente por mim... que acho tão difícil caminhar nesse caminho. Mas agradeço ao Senhor, por cada vez que ele me reconduz... procurando encontrar, no final deste tão lindo caminho, a igualmente bela e estreita porta.

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

O DIABO HUMANO

O DIABO HUMANO


Jesus disse que viu Satanás caindo do céu. E isto enquanto os 70 discípulos enviados por Ele para pregar o Evangelho, curar os doentes, e anunciar o reino de Deus, iam de cidade em cidade, apenas levando quase-nada além de si-mesmos, porém inteiros de alegria e fé.

Paulo diz que na Cruz Jesus “despojou os principados e potestades espirituais, triunfando deles...”

Já o Apocalípse nos diz que chegaria uma hora na qual Satanás seria lançado na Terra... Então se diz: “Ai da Terra e dos que nela habitam!”

Pessoalmente creio que estamos vivendo existencial, psicológica, tecnológica, política, econômica, ecológica e espiritualmente — em dias apocalípticos!

Isto porque, além de todas as evidências esmagadoras que nos cercam como “fato-de-morte”, e que hoje são afirmadas não por profetas e videntes, mas por cientistas de todas as áreas —, temos algo mais sério ainda em curso; e que nenhuma ciência parece perceber a gravidade de morte que ela trás consigo.

Escrevendo a Timóteo, na segunda carta, Paulo diz no capítulo 3 que nos “últimos dias” os homens, para além de qualquer outra coisa, perderiam o afeto natural. E afirma que a morte da afetividade faria perecer com ela a reverência e a honra a pai e mãe; o que traria à reboque um estado de desafetividade que acabaria por produzir uma sociedade global feita de homens e mulheres implacáveis, egoistas, narcisistas, amantes apenas de si mesmos, e incapazes de aprender-apreendendo a verdade no íntimo; o que gestaria almas em crescente estado de auto-indulgência e uma quase total incapacidade de amar.

Pois assim como em Jesus vai-se de glória em glória até a estatura do varão perfeito; no diabo se vai de desfiguração em desfiguração até ficarmos a cara de Satanás.

Ora, tudo isto combina com o que Jesus disse ao se referir a tais “dias”; pois Ele nos disse que “naqueles dias os homens odiariam, trairiam, e matariam uns aos outros...”; e afirmou que os “inimigos do homem seriam os de sua própria casa”; completando com a afirmação que afirma que “por se multiplicar a iniquidade”, o amor se esfriaria “de quase todos”.

Assim, com o diabo caído na Terra e com fome de morte; e com os homens se tornando semelhantes ao diabo e cada vez mais dês-semelhantes de Deus — o futuro dos humanos é sombrio!

Na realidade, como não se pode estudar as ações do diabo na Terra, posto que o próprio diabo está limitado ao “fornecimento” de material espiritual, moral e cultural que a humanidade lhe oferece, o que fica visível aos olhos não é o diabo no homem, mas sim o homem no diabo.

Sim, porque de fato o homem está virando diabo!

Cada vez mais o melhor modo de saber como é o diabo é olhando a humanidade. Isto porque o diabo (diabulos) é aquele que divide; e Satanás é aquele que se opõe; ou seja: é o adversário.

Ora, olhando para qualquer lugar da Terra e observando os humanos, tem-se que admitir que a humanidade existe cada vez mais em razão das divisões e das guerras de todas as formas e maneiras. Vivemos numa sociedade dividida e na qual o outro é o inimigo; e isto indo da religião, passando pelas relações humanas em geral (especialmente as que envolvem sexo, dinheiro e poder), e chegando ao mercado de trabalho, pois o concorrente já nem mesmo tem que ser vencido; de fato ele tem que ser aniquilado.

Além disso, a morte da afetividade, do respeito aos mais velhos, da reverência aos pais, do amor dos pais pelos filhos, da fidelidade, da gentileza, das educações mais banais, da solidariedade, da honestidade, da dignidade pessoal, do respeito pela existência de qualquer que seja o próximo — foi o poder-ausência que criou essa humanidade da qual somos parte; e que é feita de diabos, quase em sua totalidade.

O espírito do diabo está tão presente e imanente na maioria das consciências humanas, e até naquilo que entre nós se chama de Direito, Justiça e Crença, que já não se deve praticar qualquer tipo de “batalha espiritual abstrata”, posto que os demônios estão andando ao nosso lado todos os dias, em todos os lugares; e não são espíritos invisíveis, mas cobertos de carne, pele e ossos...; e muitas vezes travestidos até de “cristãos”.

A tragédia “destes últimos dias” é que a humanidade vai perdendo a “imagem e semelhança de Deus”; e, dia a dia, vai se tornando mais e mais parecida com o próprio diabo.

E isto não é algo que deve ser dito apenas aos distantes e diferentes... “de nós”.

Não! Isto deve ser dito a nós mesmos; e dentro de nossas próprias casas, famílias, igrejas e governos; e também a cada forma de expressão humana que nos cerca; pois, em quase todas elas, vemos sutilmente os humanos ficando a cara do diabo; e isto sem que o percebamos.

Basta ver o que existe em você. Sim, procure por amor, perdão, graça, misericórdia, compaixão, reverência, gentileza, bondade, alegria simples, e também pela fé que opera pelo amor —; sim, dentro de seu coração busque tais coisas; e, não achando tais coisas enraizadas em você, olhe para os céus e peça misericórdia a Deus; e isto a fim de que você e eu não sejamos tragados pelo bafo do inferno que seca a umidade do amor no chão da alma humana.


Nele, que nos disse como seria..., a fim de que não nos tornássemos o que não fomos criados para ser,


Caio
 Fonte: CAIO FÁBIO

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

EDIFICAR E DERRUBAR.

OS QUE DESTRÓEM.
PROVÉRBIOS 14:1.
"Toda mulher sábia edifica a sua casa; mas a tola a derruba com as próprias mãos."
À semelhça da mensagem "DAS BOAS OBRAS" aqui também existe duas pessoas, uma sábia outra louca.
No entanto a diferença, é que a louca não contrói nada, apenas derruba, destrói.
As duas palavras chave do meu pensamento é destruir e construir.
Volto a falar em construção, é muito importante frisarmos estas palavras, porque nelas está também a base de uma vida bem sucedida.
Vamos primeiro analisar a palavra construir ou edificar.
Para fazer qualquer tipo de construção apresentável, requer tempo, muita paciência.
Uma construção é um desafio na vida, é preciso saber o que se quer, fazer projectos.
Levantar uma construção não pode ser feito de qualquer maneira, tem que ter vontade e determinação.

Nada acontece por acaso, é preciso prestar atenção aos mínimos detalhes.
A edificação pronta não é algo de se conseguir apenas esperando, é preciso trabalhar, é preciso esforço boa vontade, e gostar daquilo que se está a fazer, o fracasso de uma obra, não vem de fora repare o que diz em provérbios a expressão “ mãos”.
É o próprio que destrói aquilo que tem feito, é normal se destrói ou derruba com as próprias mãos é sinal que está construído.
Poderíamos dizer que o derrotado se derrota a si mesmo.
A responsabilidade é pessoal.

Deus lhe dá os recursos, mas é você quem edifica.
1ª CORÍNTIOS 3:10.
"Segundo a graça de Deus que me foi dada, pus eu, como sábio arquitecto, o fundamento, e outro edifica sobre ele; mas veja cada um como edifica sobre ele."
Interessante, pequenas frustrações; muitas vezes pode dar a impressão de que a meta está distante, mas nenhuma derrota chega só porque alguma coisa não deu certo.
Mas será um novo dia na sua experiência, quando isto acontecer vamos dar a volta, ver onde correu mal analisarmos de novo os planos e continuar a edificar, primeiro nossa vida, depois as outras construções, muitas pessoas tiram cursos para edificar os outros, mas mesmo eles estão por edificar, como posso eu edificar a vida do meu irmão, se a minha vida estiver um caus, a água nada pode elevar acima do seu nível.

Não desista lembre-se que Jesus o Grande arquitecto está sempre pronto para o ajudar.
Pode ainda procurar alguém que tenha bom testemunho de Deus, que seja uma pessoa salva temente a Deus peça-lhe ajuda.

A edificação da vida não é para um evento, porque o edificar traz gastos, vindo mais tarde o lucro, mas um passo, de cada vez, com os olhos fixos no trabalho e em Deus porque d'Ele vem a sabedoria, repare no que leu a sabedoria vem de Deus não dos homens ou de livros, lendo a Bíblia orando a Deus, pedindo porque Ele prometeu dar sabedoria a quem tivesse falta dela.
TIAGO 1:5.
"E, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e o não lança em rosto, e ser-lhe-á dada."
Não se esqueça:
“A mulher [ou o homem] sábia edifica a sua casa, mas o tolo/a a derruba com as próprias mãos.”
PERANTE A CRUZ.
Diante da cruz do meu Mestre querido,
Que é fonte perene de vida e de luz.
Naquela cruz que por mim foi ferido,
Por amor de mim meu amigo Jesus.

Diante da cruz, lugar de tristeza,
Porque meus pecados mataram o Senhor,
Diante da cruz, eu tenho a certeza,
Ele se fez meu Substituto e Redentor.

Diante da cruz, com fé tudo alcanço,
Ali tudo deixei, doenças, tristezas, enfim,
Diante da cruz, encontro descanso,
E graça,amor e paz de Cristo pr’a mim.
Por: António Jesus Batalha

FALSO PROFETA

FALSO PROFETA

“Ai daqueles que nas suas camas intentam a iniqüidade, e maquinam o mal; à luz da alva o praticam, porque está no poder da sua mão! E cobiçam campos, e cobiçam casas, e arrebatam-nas; assim fazem violência a um homem e à sua casa, a uma pessoa e à sua herança.Portanto, assim diz o SENHOR: Eis que projeto um mal contra esta família, do qual não tirareis os vossos pescoços, e não andareis tão altivos, porque o tempo será mau. Naquele dia se levantará sobre vós um provérbio, e se lamentará pranto lastimoso, dizendo: Nós estamos inteiramente desolados; a porção do meu povo ele a troca; como me despoja! Tira os nossos campos e os reparte! Portanto, não terás tu na congregação do SENHOR quem lance o cordel pela sorte. Não profetizeis aos que profetizam; eles não profetizarão para eles, pois não se apartará a sua vergonha. O vós que sois chamados casa de Jacó, porventura encurtou-se o Espírito do SENHOR? São estas as suas obras? E não é assim que fazem bem as minhas palavras ao que anda retamente? Mas ontem, se levantou o meu povo como inimigo; de sobre a vestidura tirastes a capa daqueles que passavam seguros, como homens que voltavam da guerra. Lançastes fora as mulheres do meu povo, da casa das suas delícias; das suas crianças tirastes para sempre a minha glória. Levantai-vos, e ide-vos, porque este não é lugar de descanso; por causa da imundícia que traz destruição, sim, destruição enorme.”(Miquéias 2:1 a 11)

                Por Alexander Stahlhoefer
A época em que vivemos, conhecida como pós-moderna, é marcada pela grande oferta de informações. Recebemos em nossos lares diariamente uma avalanche de dados e notícias, sejam eles úteis ou não. Também no que diz respeito à Bíblia somos bombardeados por todo tipo de opiniões, explicações e interpretações.

                No texto de hoje, Miquéias constata a corrupção dos poderosos no povo de Deus e adverte quanto ao discurso otimista, mas perigosamente falso, de seus profetas. Estes consideravam Miquéias um pregador mentiroso, ou pelo menos exagerado, e afirmavam que Deus não castigaria o povo de Israel por ter abandonado a fé no Senhor e estar vivendo de forma corrupta. Porém, o profeta de Deus contra-argumenta apontando para os pecados dos líderes do povo: praticavam roubos, confiscavam as casas de mulheres indefesas e deixavam suas famílias na miséria.

                Aqueles falsos profetas tinham bons argumentos: afirmavam que Deus manteria a sua promessa e nada de mal aconteceria ao povo (Míquéias 2:6 e 3:11), mas eram corruptos, pois não viviam de acordo com os preceitos da Palavra de Deus que a cada dia diziam anunciar. Jesus alertou que deveríamos olhar para as obras – resultado de uma vida exemplar – de quem está dizendo ser pregador da parte de Deus: “Cuidado com os falsos profetas. Eles vêm a vocês vestidos de pele de ovelhas, mas por dentro são lobos devoradores. Vocês os reconhecerão pelos seus frutos” (Mateus 7:15 e 16a.). Se a vida do pregador estiver de acordo com a Bíblia, sua pregação merece crédito; de outro modo, o que ele diz é no mínimo suspeito. Antes de bons argumentos devemos dar ouvido a uma vida em conformidade com os padrões da palavra de Deus.


Fonte: Livro Pão Diário, RTM

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Pedro o Impulsivo

PEDRO O IMPULSIVO


TRANSFORMADO. JOÃO 21:17. 
"Disse-lhe terceira vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Simão entristeceu-se por lhe ter dito terceira vez: Amas-me? E disse-lhe: Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo. Jesus disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas."
A mais bizarra pintura dentro das Páginas Sagradas é a vida colorida de Pedro, tão vivamente desenhada.
Ardente e impulsivo, entusiasta e temerário, Pedro era a figura mais saliente no quadro dos discípulos.
Seu nome é quase sempre mencionado em primeiro nível, pelos escritores da Bíblia.
E ele mesmo, sempre tomava a dianteira em qualquer ocasião, quer em seu favor, quer em favor de outrem.
Era o primeiro a falar, o primeiro a responder a uma pergunta, o primeiro a confessar, o primeiro a negar o Mestre,--variada índole de palrador.
Falava, quando tinha coisas importantes a dizer, ou mesmo quando não as tinha.
Este pescador rude, de alma ardente e pronta, era contudo, um aroma dentro daquele grupo em que estava um Tomé pessimista e um Judas traidor.
Quando André trouxe Pedro a Jesus, podemos calcular quantas eram as suas faltas.
Viera, tal qual estava, trazendo uma bagagem de tendências boas e más.
E olhando Jesus para ele, disse: tu és Simão... tu serás chamado Cefas (que quer dizer Pedro).
O Mestre viu, sob a rudeza externa do ousado pescador, possibilidades e virtudes e o admirou. Sob a influencia de Jesus, Simão se tornou em Pedro, (a rocha), o defensor ousado de uma fé intemerata, em cujas mãos estava colocada a tarefa da extensão do Reino.
Sua língua escaldou, flamejou, em palavras vibrantes, no dia de Pentecostes, quando três mil almas encontraram o Salvador.
Encontramos um Pedro, que chora amargamente, um Pedro que tristemente diz ao Mestre:
Tu sabes tudo, Tu sabes que eu te amo, porque Jesus lhe tinha feito a mesma pergunta três vezes.
Mas também encontramos o mesmo Pedro, agora renovado, que fica de pé, junto com seus irmãos, e prega o primeiro e grande discurso que trás mais de três mil almas ao arrependimento.
Seu temperamento audaz, fê-lo parar diante dos inimigos e dizer:
ACTOS 5:29.
"...Mais importa obedecer a Deus do que aos homens."
Sua ousadia foi usada pelo Senhor, para a acusação do pecado.
Sua energia natural foi por Ele empregada, em viagens e excursões, guiando homens ao caminho.
"Meu Grande Senhor, que eu Te possa trazer aos pés, minhas falhas e aptidões, para que Tu as transformes em instrumentos de utilidade.
Que cada um de nós em verdade e humildade diante de Deus possamos erguer nossas vozes e clamar:
Toma a minha língua apressada, e da-lhe poder para, eloquentemente falar de Ti.
E o orgulho e a altivez sejam queimados pelo fogo do Teu Amor.
E que meus pensamentos sejam para Ti como uma oração.
Muda as minhas fraquezas em fontes de poder.
Abranda a natureza indómita do meu ser, e utiliza-a no Teu serviço.
Transforma minha vida como transformas-te a vida de Pedro, e que eu seja apenas uma ferramenta ao Teu serviço."
ROMANOS 6:13.
"Nem tampouco apresenteis os vossos membros ao pecado por instrumentos de iniqüidade; mas apresentai-vos a Deus, como vivos dentre mortos, e os vossos membros a Deus, como instrumentos de justiça.
JOÃO21: 11-18.

SALVAÇÃO.
Em mim tenho a salvação,
Com seu sangue me salvou,
Cristo me deu o seu perdão,
E minha alma Ele, resgatou.

Mas para melhor eu ficar ,
A Bíblia mostra-me então,
Que a vida devo crucificar,
Para minha santificação.

A morte que custa tanto,
Mas é precisa para mim,
Sem ela não serei santo,
Sem folhagem meu jardim.
Por: António Jesus Batalha.

Fonte: Diretamente de Portugal: A VERDADE QUE LIBERTA

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

VOCÊ NÃO É O CENTRO DO EVANGELHO

                                      E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste. (João 17:3)            

                   Mensagem do pastor John Piper, com o título "O Tesouro do Evangelho". Chama a atenção para o verdadeiro foco, que é Deus, contrariando o evangelho centrado no homem que temos ouvido muito ultimamente... Vale à pena conferir:

domingo, 23 de janeiro de 2011

SOBRE A FÉ E AS CRENDICES

      Hoje quero apresentar uma meditação do Rubinho Pirola, que vi em seu blog e considero um texto excelente e muito oportuno para meditarmos a respeito de tantas superstições gospel que rondam o povo de Deus nas chamas igrejas Neo-pentecostais. Quantos irmãozinhos não vivem oprimidos por pastoras-feiticeiras, pastores-magos, que maliciosamente lançam toda sorte de medos e ocultismos sobre seus seguidores, na maioria das vezes apenas para se perpetuar na liderança e engordar suas polpudas contas bancárias e ainda bancar turismos periódicos ao exterior. Precisamos abrir os olhos. Ainda existem muitos pastores verdadeiros e igrejas fiéis à palavra. Analise. Observe. Questione. A única verdade é a que está na Bíblia meu irmão! Rejeite as fábulas de pastoras-feiticeiras, volte-se para Jesus e viva a liberdade que só a verdade pode lhe dar. E essa verdade está na BÍBLIA.
Dálton Curvello





SOBRE A FÉ E AS CRENDICES...
Rubinho Pirola
Sou um cara de fé. Mas não de crer em qualquer coisa (sou cartunista, não? E todo cartunista é cético e crítico).

Talvez por isso tenha demorado tanto pra virar um cristão (lá pelos meus 15 anos, quando já distribuia jornais de esquerda, subia em caminhão pra falar contra a ditadura, por descrer do regime e das "fotos e versões oficiais").

Mas faço distinção entre fé e superstição.

Superstição é aquilo recomendado por alguém, o que não provei, o que não experimentei, ou vi evidências, nem físicas, sensoriais ou racionais.

Sem fé é impossível andar com Deus. Ele não vai caber nas minhas limitadas capacidades. Vai ser loucura. Mesmo as Suas coisas mais sábias, vão-me parecer idiotas e sem sentido.

Ele não vai ser medido, nem compreendido, nem percebido pelas minhas faculdades.

No livro de Hebreus, leio que é preciso que aquele que Dele se aproxima, tem de saber quem Ele é, muito mais do que simplesmente existir - a maioria, nem que seja por exclusão, tem um dia de que crer que Ele existe. Mas conhecê-Lo, isso sim, faz toda a diferença. Dai que a fé vem sempre pelo ouvir e o ouvir pela Sua Palavra.

De resto, o que há são crenças, superstições e achismos. E teologias de boteco (tasca em Portugal!).

Sem fé - essa fé - Deus não é Deus. É uma divindadezinha imbecil.

Sem fé, Deus é o inimigo, não Ele mesmo. Sem fé, Deus é religião.

Sem fé, Ele vai ser o Juíz. Implacável, com os nosso atos todos à mão, sem graça nem misericórdia. Sem saber o que é sofrer, o que é estar-se à mercê de uma carne fraca.

Sem fé, vai ser o amigo interesseiro, pronto a nos danar porque não demos, não ofertamos, sonegamos o dízimo, ou faltamos aos domingos santos. Aquele que abençoa ou ajuda, só se fizermos o que ele deseja. Que é fiel, quando muito, se formos-lhe fieis.

Sem fé, Ele nunca vai ser o pai. Vai ser só a criatura-monstro, que abandona os filhos que gerou à mercê de si mesmos, só porque não fizeram o "Curso de Batalha Espiritual - nível 8, avançado e profissional". Ou porque não investiram em investigar onde, na sua hereditariedade, no passado familiar, está o sapo enterrado que os amaldiçoa no presente. Que não aprenderam o seu nome em hebraico, ou fantasiam-se de judeus, mesmo que tenham nascidos orientais ou em algum lugar lá na Bahia. Elas se danam pelas Suas mãos perversas.

Sem fé, nunca vai ser o pastor - o que dá a Sua vida pelas ovelhas, mas o que as entrega ao lobo para tirar algum lucro, vendendo-as por algum benefício, comendo a sua gordura e vestindo-se da sua lã.

Sem fé, é impossível agradar a Deus pois Ele ama o que Dele se aproxima, sabendo que Ele é quem é, e com o coração desejoso por prová-Lo. E saber que Ele é bom.

Como disse o meu amigo Caio, "o galardão da fé é o próprio Deus".

(Hebreus 11:6) - Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele é quem é, e que é galardoador dos que o buscam.
Disponível no blog:  RUBINHO PIROLA
Rubinho Pirola é pastor da Igreja Sal da Terra, atuou como missionário em Portugal por 14 anos. É cartunista talentoso, e participa também do blog GENIZAH

Inscreva seu e-mail e fique por dentro das atualizações!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...