Para ler NO Deserto

“Agora, pois, dá-me este monte de que o Senhor falou naquele dia; porque tu ouviste, naquele dia, que estavam ali os anaquins, bem como cidades grandes e fortificadas. Porventura o Senhor será comigo para os expulsar, como ele disse.”(Josué 14:12)

VISITANTE NUMERO


Visualizar estatísticas do Blog

PÁGINAS DO BLOG

sábado, 8 de maio de 2010

Pare e pense

“Obedeçam às minhas leis. Eu sou o SENHOR, e eu os separei dos outros povos para que vocês sejam somente meus. A pessoa que amaldiçoar o pai ou a mãe será morta; e ela será responsável pela sua própria morte, pois amaldiçoou o pai ou a mãe.” (Levítico 20:8 e 9)
                Na minha Bíblia, o título do capítulo vinte e Levítico é “Sobre as transgressões abominávéis. Fala da pena aplicável aos feiticeiros, aos que sacrificavam seus filhos a ídolos, necromantes, e nesta lista infame está incluído todo aquele que amaldiçoar pai ou mãe. Note o quanto o Senhor Deus leva a sério o mandamento de honrar pai e mãe. Após declarar que o povo deve guardar os estatutos para que Deus santificasse o povo, Ele declara a pena máxima a quem amaldiçoar pai ou mãe. Pare um pouco para pensar como estamos nos comportando nos dias de hoje quanto a este assunto. Como está seu relacionamento com os pais? E quanto a seus filhos, você os está instruindo corretamente quanto ao respeito e reverência necessários aos pais, ou em nome da “psicologia moderna” voce tem se tornado refém de seus próprios filhos? Peça orientação do Alto, pois o assunto é muito sério. Amanhã comemora-se "o dia das mães" no sistema mundo em que vivemos. É uma data em que muitas homenagens são feitas e presentes entregues. Mas já na segunda-feira a maioria segue sua vida, insensível à orientação de Deus, que é para todos os dias, e não apenas no segundo domingo de maio, ou em agosto (dia dos pais). Pense nisto

sexta-feira, 7 de maio de 2010

             “O certo é que Deus não rejeita o íntegro, e não fortalece as mãos dos que fazem o mal. Mas, quanto a você, ele encherá de riso a sua boca e de brados de alegria os seus lábios. Seus inimigos se vestirão de vergonha, e as tendas dos ímpios não mais existirão. (Jó 8:20 a 21)
                “Então em resposta Jó disse:eu sei muito bem que as coisas são assim. Mas como é que uma pessoa pode provar a Deus que ela está com a razão? Quem se atreve a discutir com Deus? Ele pode fazer mil perguntas a que ninguém é capaz de responder.”(Jó 9:1 a 3). Jó diz verdades muito profundas, tentando entender o que está acontecendo com sua vida. Ele sabe que nenhum ser humano pode contender com Deus e vencer. Nós podemos sim, perguntar ao Senhor o que está acontecendo, porque coisas ruins acontecem, mas devemos esperar Dele a resposta, ela não vem de nós mesmos, vem de Deus.
                Devemos ter o mesmo espírito de Jó, que permaneceu fiel, declarando que: “Porque eu sei que o meu Redentor vive e por fim se levantará sobre a terra.  Depois, revestido este meu corpo da minha pele, em minha carne verei a Deus.”(Jó 19:25 e 26).
PENSE NISTO

quinta-feira, 6 de maio de 2010

“Aí o SENHOR levou Abrão para fora e disse: — Olhe para o céu e conte as estrelas se puder. Pois bem! Será esse o número dos seus descendentes.  Abrão creu em Deus, o SENHOR, e por isso o SENHOR o aceitou.” (Gênesis  15:5 a67)
                Abrão acabara de libertar seu sobrinho Ló (capítulo 14), diz a Bíblia que depois destes acontecimentos, o Senhor falou com Abrão numa visão, reafirmando as promessas que vimos no capítulo 12. Diante do questionamento de Abrão, diz a Bíblia que Deuz o conduziu para fora de sua tenda e disse: Olhe para o céu e conte as estrelas se puder. Pois bem! Será esse o número dos seus descendentes. Glória a Deus que a narrativa não para aí, mas registra que Abrão CREU, e isto lhe foi imputado por justiça! Neste momento nascia o pai da fé. Meditemos hoje sobre como está nossa capacidade de crer em Deus. Lembre-se que Deus não se agrada de inconstantes, e Jesus afirmou em Marcos 9:23: ”Ao que lhe disse Jesus: Se podes! - tudo é possível ao que crê.”Finalizo nossa meditação de hoje com o texto de Romanos 4:1 a 11, sobre fé, justificação e GRAÇA: “ Então o que é que podemos dizer de Abraão, o antepassado de nossa raça? O que foi que ele conseguiu?  Se foi por causa das coisas que ele fez que Deus o aceitou, então ele teria motivo para se orgulhar, mas não para se orgulhar diante de Deus.  Pois o que é que as Escrituras Sagradas dizem? Elas dizem:  Abraão creu em Deus, e por isso Deus o aceitou.  O salário que o trabalhador recebe não é um presente, mas é o pagamento a que ele tem direito por causa do trabalho que fez.  Porém a pessoa que não põe a sua esperança nas coisas que faz, mas simplesmente crê em Deus, é a fé dessa pessoa que faz com que ela seja aceita por Deus, o Deus que trata o culpado como se ele fosse inocente.  E isso foi o que Davi queria dizer quando falou da felicidade daqueles que Deus aceita, sem levar em conta o que eles fazem.  Davi disse: Feliz aquele cujas maldades Deus perdoa e cujos pecados ele apaga!  Feliz aquele que o Senhor não acusa de cometer pecado!  Será que essa felicidade de que Davi falou existe somente para os que são circuncidados? É claro que não! Ela existe também para os que não são circuncidados. Pois já citamos as Escrituras Sagradas, que dizem: “Abraão creu em Deus, e por isso Deus o aceitou. Quando foi que isso aconteceu? Foi antes ou depois de Abraão ser circuncidado? Foi antes e não depois. Ele foi circuncidado mais tarde. E a sua circuncisão foi um sinal para provar que Deus aceitou Abraão porque ele tinha fé; e isso aconteceu quando ele ainda não havia sido circuncidado. Assim Abraão é o pai espiritual de todos os que crêem em Deus e são aceitos por ele, mesmo que não sejam circuncidados.”

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Pare e pense

“E José disse: — Cheguem mais perto de mim, por favor. Eles chegaram, e ele continuou: — Eu sou o seu irmão José, aquele que vocês venderam a fim de ser trazido para o Egito.  Agora não fiquem tristes nem aborrecidos com vocês mesmos por terem me vendido a fim de ser trazido para cá. Foi para salvar vidas que Deus me enviou na frente de vocês.” (Gênesis 45:4 a 5)
                José não deixou o espírito da autopiedade tomar conta dele. Demonstrou sabedoria do alto ao perceber em todos os seus caminhos a poderosa mão de Deus. No versículo dois está registrado que José chorou em alta voz, ao revelar-se a seus irmãos. Não um choro de amargura, ressentimento, mas um choro de alegria por reencontrar os seus. Por manter comunhão com Deus, ele pôde revelar a seus irmãos que: “ Deus me enviou na frente de vocês a fim de que ele, de um modo maravilhoso, salvasse a vida de vocês aqui neste país e garantisse que teriam descendentes.”(Gênesis 45:7). Você consegue perceber a ação de Deus na vida de José, transformando o mal que tentavam fazer a ele em bênçãos? Durante sua juventude a início da vida adulta, ele foi por várias vezes injustiçado e as circunstâncias apontavam que o mal estava vencendo, mas em todos os momentos, DEUS estava presente, preparando, agindo, até que todos pudessem enxergar essas maravilhas, mas José confiou em todo o tempo. Não há registro de murmuração por parde dele. Que possamos sempre enxergar a ação de Deus em nossas vidas !

Exortação - Analise sua Liderança...

O texto abaixo foi extraído do PAVABLOG, um blog cristão. Leia até o final pois esse texto do pastor João A. de Sousa Filho é algo inspirado por Deus, e tem o intuito de alertar a igreja invisível sobre um grande mal que permeia diversas comunidades cristãs nos dias atuais. Eu mesmo fui testemunha recentemente de algo assim...


Ao longo dessas quase cinco décadas de ministério pastoral comecei a observar a tendência da igreja brasileira e os rumos que tomou. Depois que li uma pequena nota de Renato Vargens no blog http://www.pulpitocristao.com achei que poderia contribuir acrescentando 7 características da nova liderança pentecostal. Com o surgimento dos movimentos pentecostais novos, comumente chamados de neopentecostais, algumas características se tornam evidentes na liderança dessa parcela eclesiástica.

Contrariamente às recomendações de Pedro aos líderes da igreja de que o líder deve ser (1) testemunha (mártir) dos sofrimentos de Cristo; (2) de que não deve exercer o pastoreamento por constrangimento, isto é, obrigado a pastorear como se a igreja dependesse dele; (3) de que não deve andar de olho no dinheiro alheio (sórdida ganância) e (4) de que não deve ser dominador do povo, ou do rebanho porque este é de Deus, muitos dos atuais líderes da igreja, especialmente os que ostentam o título de apóstolos agem no sentido oposto. Procure ler o texto de 1 Pedro 5.1-4.

A seguir colhi sete características dessa liderança atual – que não é apenas da liderança neopentecostal, mas também de muitos líderes de igrejas pentecostais históricas.

1. Autoritarismo. Tais líderes advogam a si o direito de ter a palavra final em questões doutrinárias e de práticas cristãs. Creem que podem criar novos padrões de ensinamento e neles atrelar a congregação. Era assim também no passado quando pastores de denominações pentecostais decidiam o que o povo devia usar, o que pensar e em como viver. Felizmente algumas denominações amadureceram e abandonaram tais práticas que vêm sendo adotadas com grande ardor pelos novos líderes pentecostais. As pessoas são orientadas a viverem conforme o pensamento do líder e de maneira a agradá-lo. A “doutrina” ou ensinamento apostólico foi por eles aperfeiçoado, porque tirou do povo o direito à vida e de decidir o que fazer e de como viver.

2. Dominadores do rebanho. Hoje os apóstolos, bispos, presbíteros e pastores – não importa o título que ostentem – decidem se os membros devem celebrar o Natal, os alimentos que devem comer, as festas que podem participar, os DVDs que devem assistir e quais igrejas ou congregações podem visitar.

Tal autoritarismo não é próprio apenas de igrejas neopentecostais, mas também de alguns que se dizem “igreja” sem nome; comunidades cristãs, etc. que mantêm sob regras rígidas o comportamento e o estilo de vida de seus membros, ou discípulos. É possível ver este autoritarismo em várias denominações também. Nunca ouse pensar ou agir de maneira que contrarie seu líder! O líder é o novo paradigma ou modelo de fé a ser seguido, e não os modelos da Bíblia.

3. Ganância financeira e luxúria. A ostentação de riqueza, o ganho fácil e a confortável vida movida a aviões particular, helicópteros e festas não é própria apenas dos neopentecostais, mas também de outros segmentos da igreja – uma dessas igrejas, até bem tradicional, em que seu líder se locomove para a casa da montanha de helicóptero, enquanto exige que seus membros nem televisão possuam!

Enquanto milhares de obreiros residem em casas modestas no meio de sua comunidade, ao nível do povo que pastoreiam, vivendo na simplicidade, buscando o mínimo de conforto, outros se afastam do meio do rebanho e passam a viver em condomínios inacessíveis ao povo. Sua congregação não tem acesso a casa deles – diferentemente de quando nossa casa estava aberta aos irmãos. Essa é a nova cara da liderança eclesiástica da igreja brasileira.

4. Usam o púlpito como arma de ataque. Por trás do carisma que lhes é peculiar tais ministros fazem o que querem com o povo; se justificam, demonstram humildade e santidade e aproveitam para atacar sutilmente os que lhe desobedecem as ordens. Frases como “aconteceu tal coisa porque não ouviu o homem de Deus” é comum ouvir de seus lábios. É a justificação de uma aparente santidade. As pessoas precisam vê-los como homens de Deus, líderes espirituais íntegros; no púlpito diante de seu povo riem, choram, profetizam, pulam, gesticulam e pregam mensagens de prosperidade. Assim, conseguem encobrir do rebanho suas verdadeiras intenções, para que este não se interesse em saber como é a vida deles no dia a dia de sua vida particular.

E grande parte dos crentes defende o estilo de vida de seus líderes, e se dobra perante eles como faziam os escravos diante de seus senhores.

5. A sacerdotização do ministério. Alguns desses novos líderes criaram a nova casta de “levitas” que são os que cuidam do louvor da igreja, mas criaram também a “família sacerdotal” que é composta do líder e de seus familiares, num atentado grotesco ao verdadeiro sacerdócio de Jesus Cristo. Muitos, ainda que reneguem publicamente tal conceito, ostentam-no no ensino aos seus líderes, isto é, estes são orientados a considerá-los sacerdotes de Cristo a serviço do povo. “Nós somos sacerdotes” de Deus para cuidar do rebanho, dizem, quando biblicamente toda a igreja é povo sacerdotal!

6. O reino deles é deste mundo. A nova liderança dos neopentecostais tem outro foco que não é o reino de Deus futuro, mas o reino deles, agora. Eles têm prazer nas coisas do mundo. Seu império particular e o império de sua denominação ou de suas comunidades constituem o reino deles na terra. Enquanto todos os demais trabalham para a vinda do reino, esses novos líderes creem que estão no reino, e que já são príncipes de Cristo aqui na terra. E para viver como príncipes, formam seu séquito de seguidores que os servem humildemente. Enquanto Jesus apontava para a chegada iminente do reino de Deus, a nova liderança da igreja crê que vive o reino, aqui e agora!

Por isso intrometem-se na política, pensando que por ela governarão na terra e trarão o governo de Cristo aos homens. E, da mesma forma que entram na política e buscam para si títulos políticos, se prostituem com o sistema e podem ser vistos agradecendo a Deus pelas graças recebidas, como no caso dos deputados evangélicos neopentecostais do Distrito Federal. Estes são a pontinha do iceberg, porque existem milhares de pastores vendidos ao mundo e que recebem polpudas somas de dinheiro para transformar sua congregação em curral eleitoral.

7. Acreditam que o juízo dos crentes não é para eles; porque estão acima dos demais. Por isso, perderam o temor de Deus e nem imaginam o que lhes espera no dia do juízo de Cristo, quando todos haveremos de prestar contas. Quando se perde o temor de Deus leva-se uma vida desenfreada de pecado, escondida sob o manto da espiritualidade e da vida piedosa.

Criticam a Balaão mas vivem como ele, profetizando em nome de Deus, mas de olho nos bens de Balaque – porque são insaciáveis financeiramente. São estes os novos líderes que à semelhança de Coré, Datã e Abirão defendem seu sacerdócio e proclamam que também “têm direitos espirituais”, como nos dias de Moisés. À semelhança de Caim pecam voluntaria e conscientemente, esquecendo que já receberam na testa o sinal de Deus que os manterá sob juízo e condenação.

À luz dessas sete características é possível identificar o tipo de igreja que se frequenta, o tipo de líder que se obedece e decidir se deve seguir o caminho do discipulado cristão ou se fará parte do novo reino dos deuses da terra.

João A. de Souza Filho, pastor e escritor.

terça-feira, 4 de maio de 2010

Pare e pense

“Mas o SENHOR Deus aprovava o que Noé fazia. Esta é a história de Noé. Ele foi pai de três filhos: Sem, Cam e Jafé. Noé era um homem direito e sempre obedecia a Deus. Entre os homens do seu tempo, Noé vivia em comunhão com Deus.” (Gênesis 6: 8 a 10)
                Em outra versão diz: “Porém Noé achou graça diante do Senhor.”Compare o texto acima com o relato de Gênesis 9:20 a 23. Mesmo com o testemunho de Deus de que Noé era um homem direito e que sempre obedecia a Deus, ele continuava humano, e portanto, sujeito a falhas. Deus operou uma das maiores maravilhas do mundo através de Nóe, no episódio do dilúvio. Antes que ele se julgasse o cara mais perfeito da terra, sua natureza humana escancara para todos suas fraquezas. Reforça que mesmo sendo homem direito e que sempre obede a Deus, ainda assim, carece da maravilhosa GRAÇA de DEUS. E você? Pode orar comigo neste momento, reconhecendo a fraqueza humana e nossa total dependência da GRAÇA de Deus?

segunda-feira, 3 de maio de 2010

“Os homens de Israel aceitaram a comida deles, porém não pediram conselho a Deus, o SENHOR. Josué fez um acordo de paz com os gibeonitas, prometendo que não seriam mortos. E os líderes do povo de Israel juraram que cumpririam a sua palavra.” (Josué  9:14 a 15)
Não pediram conselho a Deus! Quantas vezes em nossas vidas procedemos da mesma forma? Fazemos planos, tomamos decisões, damos passos, sem consultar a Deus? Os homens de Israel estavam bem intencionados, não fizeram por mal, apenas julgaram pelo que estavm vendo, e foram enganados... Fizeram uma aliança com os inimigos pois não consultaram a Deus. Eu vejo aqui dois pontos:
Primeiro: A necessidade de orar, conversar com Deus, procurar discernimento para todas as decisões, mesmo que aparentemente esteja tudo claro (para eles estava, voce concorda?)
Segundo:  CUIDADO com alianças firmadas. Para Deus isto é coisa muito séria. Tanto que, mesmo tendo sido enganados para firmar a aliança, os homens de Israel ficaram permanentemente obrigados a cumpri-la, inclusive sofrendo sérias consequências quando essa aliança “forçada” foi quebrada (leia 2 Samuel 21).
Pense nisto.

domingo, 2 de maio de 2010

Pare e pense

“...e, quando ele já estava velho, fizeram com que o seu coração se voltasse para deuses estrangeiros. Ele não foi fiel ao SENHOR, seu Deus, como Davi, o seu pai, havia sido. Salomão adorou Astarote, a deusa de Sidom, e Moloque, o nojento deus de Amom. Ele pecou contra o SENHOR e não foi fiel a ele como Davi, o seu pai, havia sido.” (1Reis 11:4 a 6)
                Uma das maravilhas que temos na Bíblia, é que Deus não esconde os erros dos grandes homens. Na Bíblia estão registrados os acertos, assim como os erros. Com Salomão não foi diferente. Mesmo sendo dotado da maior sabedoria que já existiu, tendo sido reconhecido e reverenciado pelo mundo todo de sua época, ele também “escorregou”. Lamentavelmente o que lemos é que ele não foi fiel a Deus, como Davi havia sido! Isto é, ele não percebeu seu afastamento de Deus, não se arrependeu de seus erros e nem pediu perdão por eles, gerando o juízo de Deus, proferido nos versículos 9 a 13 do capítulo 11.
                É necessário desenvolvermos espírito como o de Daví, e constantemente orar como ele:  E vê se há em mim algum caminho mau, e guia-me pelo caminho eterno.” (Salmo 139:24). Como está sua sensibilidade quanto a fazer (ou deixar de fazer) aquilo que agrada a Deus? Cuidado com senso de justiça próprio! 
Pense Nisto

Inscreva seu e-mail e fique por dentro das atualizações!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...