Para ler NO Deserto

“Agora, pois, dá-me este monte de que o Senhor falou naquele dia; porque tu ouviste, naquele dia, que estavam ali os anaquins, bem como cidades grandes e fortificadas. Porventura o Senhor será comigo para os expulsar, como ele disse.”(Josué 14:12)

VISITANTE NUMERO


Visualizar estatísticas do Blog

PÁGINAS DO BLOG

sábado, 30 de outubro de 2010

Pare e pense

DIA DE DECISÃO

Dálton Curvello
               
 Hoje é véspera de eleição. Amanhã mais uma vez, milhões de Brasileiros vão às urnas para eleger o novo Presidente da República.  Tenho evitado o tema aqui neste ambiente, em respeito às diversas formas de pensar que permeiam o assunto.
                Mas hoje me sinto incomodado e compelido a escrever uma meditação sobre o que fazer amanhã, 31 de Outubro.  É o futuro do Brasil, e de todos nós que está em jogo, afinal.
                “Muitos buscam o favor do poderoso, mas o juízo de cada um vem do SENHOR.”(Provérbios 29:26)
                Em primeiro lugar, quero lembrar o nosso compromisso, como cristãos, de exercer nossa cidadania através do voto popular, a omissão também é pecado. Pensem nisto, pois: Quem sabe que deve fazer o bem e não o faz, comete pecado.”(Tiago 4:17)
                Segundo: VOTE, vote de acordo com sua consciência. Ore antes, busque do Senhor o discernimento adequado, a Palavra de Deus nos garante que Deus dá sabedoria a todo aquele que pede. “Se algum de vocês tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá livremente, de boa vontade; e lhe será concedida”( Tiago 1:5). Vote naquele candidato que Deus determinar em seu coração.
DUVIDE de qualquer líder que tente fazer sua cabeça para votar neste ou naquele candidato. Falando francamente, tem muito “pastor” por aí satanizando tanto um quanto o outro candidato, dizendo que o candidato tal é do capeta, alegando que Deus lhe revelou que é para mandar o povo votar no cantidato fulano, e por aí vai. Convenhamos! Nosso Deus não é Deus de confusão, correto? Deixe que apenas Ele mesmo fale ao seu coração.
 REJEITE manipulações, sejam elas para o candidato ou para a candidata! E se algum líder, pastor, o que for falar ainda que faz campanha movido pela direção de Deus, duvide em dobro! Com certeza ele está atrás é de algum cargo público para um parente, ou até já “negociou” os votos de seu “curral eleitoral cativo” com alguma facção política. Acredite no que digo: Existe muito mais pastor dissimulado e manipulador por aí do que você imagina. Deus vai tratar desses crápulas quando chegar a hora, por enquanto um irmão, procure pensar por você mesmo.
A Bíblia diz: “Pois todos me pertencem. Tanto o pai como o filho me pertencem. Aquele que pecar é que morrerá.”(Ezequiel 18:4) Preste atenção. Depois de passada a eleição, quando vierem as conseqüências de sua escolha, você jamais vai poder alegar para Deus que exerceu seu voto por culpa de outra pessoa. Essa desculpa já não cola mais para Deus, meu irmão. Ela é tão velha quanto a criação do mundo (veja o que disse Adão quando foi confrontado com sua escolha). Portanto, seja responsável e assuma que, seja qual for o número que você digitar naquela urna, terá sido a SUA escolha.

          Finalmente, ORE, ore a Deus logo no início do dia. Que seja uma oração de reconhecimento da soberania de Deus. Declare que está ciente de que esse Deus que servimos, criador dos céus e da terra, soberano de todo o universo, é o Deus que está presente em todos os momentos, que conduz os acontecimentos de forma totalmente eficiente. Deus escreve certo por linhas certas. Glorifique a Deus! Pois, seja qual for o resultado, terá sido feita a vontade dEle. Tem muito falso pastor por aí pregando um deus que está em batalha com o capeta, e que, pela mensagem que eles passam, corre até o risco de perder, principalmente se os fiéis deixarem faltar dinheiro. Esse não é o Deus verdadeiro! O Deus que eu sirvo, o Deus que anuncio todos os dias, é o Deus das grandes realizações (abriu o mar vermelho, derrubou as muralhas de Jericó, fez o sol parar, e tantas mais), e também é o Deus dos detalhes (fez crescer uma planta para dar sombra ao profeta, mandou uma lagarta para devorar a planta) e que eu tenho a certeza, está cuidando dos detalhes da minha e da sua vida.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Pare e pense

UTILIZE SEU GPS ESPIRITURAL
Thiago Marins


                Sábado passado fui convidado por um amigo de trabalho do meu pai para ir a um sítio em Magé. Como fui com meu pai, e fazia um bom tempo que ele não ia no sítio, decidimos usar um GPS para nos auxiliar no trajeto. Vocês lembram como era complicado achar um endereço antes da chegada da tecnologia GPS (Global Positioning System; ou Sistema de Posicionamento Global)?
Conforme o próprio nome diz, GPS inclui um conjunto de satélites em um sistema de informação eletrônico que fornece via rádio a um aparelho receptor móvel a posição do mesmo com referencia as coordenadas terrestres.
Contudo, traçar seu caminho de vida pode ser um pouco mais complicado. É por isso que Deus lhe oferece o Seu próprio GPS como equipamento padrão quando você estrega sua vida à Ele. O melhor é que este sistema de direção nunca se esgota ou precisa de manutenção. Tudo o que você tem a fazer é escolhê-lo e usá-lo.
É um sistema triplo que utiliza a Bíblia, o conselho de outros e o Espírito de Deus. Quando necessitar tomar uma decisão e não tiver certeza sobre qual caminho deverá seguir, primeiro separe tempo para orarPeça ao Senhor a sabedoria de que necessita para tomar uma decisão que honrará a Ele. A seguir, tire um momento para ler a Palavra. Ela contém alguns princípios do que é certo e bom - como também do que é errado e egocêntrico. Avalie sua decisão de acordo com o que Deus disse.
Se mesmo assim não tiver certeza sobre que direção tomar, procure alguém que você respeite e que possua firme relacionamento com Deus. Então, peça a opinião dele a respeito do assunto. A seguir, retorne ao primeiro passo. Ore em prol de todos os conselhos que recebeu, e peça ao nosso Pai que o conduza de maneira muito clara quanto o caminho que deve seguir.
Diferentemente do GPS do carro, é possível que você não consiga ver aonde esta decisão o conduzirá no dia da viagem. Entretanto, Deus sabe! Ele não somente é mais confiável que um satélite, mas também, de uma maneira muito pessoal, está infinitamente mais interessado em cada centímetro da sua jornada e em um final feliz. O Senhor quer que você chegue ao seu destino em segurança. Portanto, siga a direção do Pai, ultrapassando uma curva de cada vez. Ele o levará para onde precisa ir.
A palavra de Deus diz em Salmos 1.6 "Pois o SENHOR dirige e abençoa a vida daqueles que lhe obedecem, porém o fim dos maus são a desgraça e a morte" [Na versão 'Tradução na Linguagem de Hoje'].

Tenham um excelente dia!

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Pare e pense




E se o Starbucks fizesse seu Marketing da mesma maneira que as Igrejas?

Dálton Curvello
“E, entrando no templo, começou a expulsar todos os que nele vendiam e compravam, Dizendo-lhes: Está escrito: A minha casa é casa de oração; mas vós fizestes dela covil de salteadores. E todos os dias ensinava no templo; mas os principais dos sacerdotes, e os escribas, e os principais do povo procuravam matá-lo.”(Lucas 19:45 a 47)
 
              O vídeo mostra de maneira bastante clara como se comportam muitas igrejas hoje em dia. Igrejas transformadas em “covil de salteadores”, lideradas por lobos travestidos de cordeiros e que tratam as coisas de Deus como se Ele estivesse a seu serviço pessoal. Notem as placas no estacionamento. Eu mesmo já fui freqüentador de igreja que trazia avisos semelhantes, reservando as vagas “da diretoria”, vagas estas que sempre me recusei a utilizar, enquanto estive naquele infeliz lugar.

             A verdadeira igreja, aquela que ainda hoje representa a presença de Deus na terra, com braços abertos para libertar a salvar o perdido, essa igreja não é aquela com muros altos, portão trancado e vagas de estacionamento reservadas, com horário de atendimento tipo “meio período”.

                Pelo contrário essa igreja é a que se encontra sempre com suas portas abertas, possui líderes que servem seus liderados, e não se servem deles. Esta pronta a servir, não para ser servida. QUAL IGREJA VOCÊ FREQUENTA? PENSE NISTO.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Pare e pense

NÃO TENHO TUDO O QUE AMO, MAS...
Por Hermes C. Fernandes

Há uma frase encontrada em muitos adesivos de carro que diz: “Não tenho tudo o que amo, mas amo tudo o que tenho”. Pode parecer um algo inocente, e até coerente, mas no fundo expressa um dos maiores mal-entendidos da história humana. Trata-se da coisificação do amor.

As coisas estão aí para serem usadas, e não amadas. Enquanto que as pessoas deveriam ser amadas, em vez de usadas. Portanto, há aí uma inversão de valores. Esse tipo de amor é completamente antagônico ao tipo de amor apresentado nas Escrituras. Não devemos investir afeição demasiada naquilo que possuímos, posto que tudo isso é passageiro. Somente o amor às pessoas é maior do que a morte, sobrevivendo a ela.[1]

Pelo fato da alma humana ser eterna, seu amor deve ser devotado a algo igualmente eterno. Razão pela qual o apóstolo João nos alerta: “Não ameis o mundo, nem o que há no mundo. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele (...) Ora, o mundo passa, e a sua concupiscência, mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre”.[2]

Em vez de amar as coisas deste mundo, devemos e podemos usá-las, sem jamais abusar delas,“pois a aparência deste mundo passa”.[3]

Não devemos usar pessoas para alcançar as coisas que amamos. Devemos, sim, usar as coisas para beneficiar as pessoas que amamos. Como disse John Piper,“dedicar sua vida a confortos e prazeres materiais é como jogar dinheiro pelo ralo. Investir a vida no esforço do amor rende dividendos de amor insuperáveis e intermináveis”. E mais: “Há mais felicidade em amar do que em viver no luxo!”[4] E ele arremata: “Os prazeres mais profundos e satisfatórios que Deus nos dá pela criação são dádivas gratuitas da natureza e de relacionamentos amorosos com pessoas”.[5]

[1] Cantares 8:6[2] 1 João 2:15,17[3] 1 Coríntios 7:3[4] Piper, John, Teologia da Alegria, Sheed Publicações, 2001, p.105[5] Ibid. p.159

Extraído do livro "Amor Radical", de autoria de Hermes C. Fernandes


terça-feira, 26 de outubro de 2010

Pare e pense

UM DIA PRONTO DESDE O INÍCIO DOS TEMPOS

por Zé Luís

Era o eterno dia do Juízo quando o resplandecente Cordeiro surgiu, com a mesma aparência que teve quando homem, embora não houvesse entre todos ali a necessidade de apresentações: era vê-lo e reconhecê-lo. Ele tinha tudo do Pai, que não foi humano, mas todos sabiam quem era naquele lugar. Era como se reconhecessem em definitivo aquela presença oculta que acompanhou-os por toda a vida.

Embora estivesse ali a população de todas as eras e lugares, o tempo estagnado como era comum na nova dimensão, não havia o abafamento angustioso das grandes multidões, assim como não havia como se esconder ou ocultar nenhum pensamento, ou mesmo o real motivo daquelas tantas opiniões. Tudo ficava aberto, exposto, nú, as claras: cada ação, pecado, paixão e vergonha.

Foi quando o Mestre pos-se a falar a todos os milhares de milhares, embora fosse como se cochichasse a alguns, gritasse a outros, cantarolasse, e assim causando as sensações mais multiformes, de acordo com a alma que recebia, embora fosse a mesmíssima voz.

Contava a versão de uma conhecida parabola Dele, já que todos instintivamente sabiam que o que deixara em sua missão na Terra fora suficiente, e portanto, nada novo precisava ser contado:

“Eis que dois homens oravam a seu Deus, como fazem os homens em suas conversas nos dias de angustia:

Um deles falava dele para ele mesmo, aos berros, diante de seus admiradores, dizendo: Obrigado Deus por eu ser tão bom a ponto de não lhe aborrecer com mesquinharias ou pecados. Obrigado por não ter entre os meus nenhuma quenga, ou veado, ou adultero, fornicador, viciado, ou ateu de qualquer espécie assim como qualquer outro tipo de religião ou crença que não tenha sido devidamente debelado das proximidades de meu ser. Mantive-me casado, apesar dos pesares, e mantive meus filhos nas rédias que o Senhor me deste. Tinha suas regras como minhas e as cumpri à risca. Sou capaz de dizer, meu bom Deus, que sua presença na minha vida é dispensável, já que fui o melhor aluno, e agora, sou um mestre melhor ainda...Quanto às mentiras, Senhor... as mentiras? Tu o sabes, tu sabes que os fins justificam os meios...

Já o outro, encolhido, detestando tudo no homem santo que falava , apenas chorava, enquanto machucava os dedos com os tocos de unhas que sobravam. Sua prece secreta e íntima não podia ser expressada em palavras: ele queria aquele Deus, mas não queria se tornar arrogante como aquele que a sua frente se gabava por sua pessoal majestade. Ele era um daqueles no qual o auto-intitulado homem de Deus se gabava em não ser: era o veado, a prostituta, o víciado, o agressor, o maldito que precisava de cura, mas não tinha com o que lutar, já que aquele a quem o Mestre chamara para ensinar estava agora se vangloriando diante de seus seguidores.”

Ao dizer isso, os réus perceberam que estavam inexplicavelmente divididos em dois grandes grupos: os que se sentiam bons o suficiente para não precisarem de Deus, e os que se submeteriam ao Juízo de Deus, já que eles viam nisso a única chance possível de se safarem de suas assumidas canalhices.

Nisso, os suficientes começaram a se alegrar com sua aparente vitória, mas perceberam que o Cordeiro se ia com o outro grupo, como quem conduz um imenso rebanho, levando a imensa luz que tudo revelava, o que causou um certo alívio aos que ficaram, mas uma punhalada no ego:

-Ei! O Senhor nos deixa aqui? Escolhe esse grupo horrível, gente assumidamente mesquinha? Alguns aqui, em teu nome, fizeram Tua obra, obedeceram seus mandamentos e expulsaram até demônios! e corriam a puxar as orlas do imenso manto de luz que inundava o ambiente. O Mestre virou-se, afastando o manto do toque maldoso daqueles seres:

-Nunca tive conhecimento de vocês. Esse novo Reino não é extensão do mundo passado, ele não cabe para vocês. É um lugar de gente que se reconhece, que se admite, e que assim pode ser justificado. Vocês, bodes, são incorrigíveis, creem convictamente que o errado sou Eu. Imaginam assim por não saberem quem sou, e mesmo que soubessem, não nos aceitariam.

Deu uma leve pausa, como quem respira:

-Bodes: aqui não é como a Terra, não nos adequaremos a sua vontade. Por isso, a alternativa para vocês não seria o céu. O paraíso, para vocês, esse sim, seria o inferno...

Dizendo isso a visão ficou turva, as luzes se derreteram...

Eram três horas da manhã. Acordei molhado de suor, embora a brisa gelada entrasse pela janela escancarada.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Pare e pense

JUSTIÇA DE VERDADE

“Tenham cuidado de não praticar
suas obras de justiça diante dos outros
para serem vistos por eles.
Se fizerem isso,
vocês não terão nenhuma recompensa do Pai celestial”
Mateus 6.1 NVI

Uma matéria de revista, sob o título “Pouco Crime e Muito Castigo”, dizia que “no país do mensalão (...) vai para a cadeia quem comete crimes pequenos, como furtar frango, xampu e até capim”! Isso não parece piada para você? Apesar de parecer brincadeira, saiba que essa situação é a pura verdade em nosso país! Em minha opinião, isso tem um nome: Injustiça.

Você já foi injustiçado alguma vez? É bem provável que sim! Crimes tão banais recebendo suas “devidas” punições, e às vezes até exageradas, porém há outros casos (até bem mais sérios) que saem ilesos, como se não houvesse crime algum. Que mundo é esse?

E você se lembra de ter sido injusto com alguém? Sei que é muito difícil reconhecer erros próprios! Resumidamente, que faz mal devia receber o castigo pelo mal praticado, esse é nosso censo comum de justiça.

Falar de justiça observando crimes é uma coisa, mas o que você espera que aconteça quando você faz um gesto de bondade? Ou melhor, o que você espera de retorno quando faz algo de bom para seu próximo? Neste caso, o que seria justiça para você?

Jesus nos advertia sobre as formas de julgamento que exercemos sobre os outros e as que desejamos sobre nós. Claramente sabemos que a justiça humana é imperfeita e na maioria das vezes julgamos com o egoísmo. A falta de amor ao próximo nos faz ser, nos nossos julgamentos, desleais, egoístas, presunçosos, e por ai vai. O Senhor Jesus afirma o valor positivo que há na justiça prática, aquela que é vivida e não apenas verbalizada! Uma justiça que leva em consideração o “outro” e não a si próprio. A verdadeira justiça ocorre quando se pratica a submissão a Deus por amor a Ele, ao invés de ser feito em busca da glória pessoal. Agir pelo próximo tendo como norte a submissão a Deus!

Pense Nisto

http://www.umbet.org.br/

Inscreva seu e-mail e fique por dentro das atualizações!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...