Para ler NO Deserto

“Agora, pois, dá-me este monte de que o Senhor falou naquele dia; porque tu ouviste, naquele dia, que estavam ali os anaquins, bem como cidades grandes e fortificadas. Porventura o Senhor será comigo para os expulsar, como ele disse.”(Josué 14:12)

VISITANTE NUMERO


Visualizar estatísticas do Blog

PÁGINAS DO BLOG

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Pare e pense

PERDÃO DE JOSÉ
“Então José não se podia conter diante de todos os que estavam com ele; e clamou: Fazei sair daqui a todo o homem; e ninguém ficou com ele, quando José se deu a conhecer a seus irmãos. E levantou a sua voz com choro, de maneira que os egípcios o ouviam, e a casa de Faraó o ouviu. E disse José a seus irmãos: Eu sou José; vive ainda meu pai? E seus irmãos não lhe puderam responder, porque estavam pasmados diante da sua face. E disse José a seus irmãos: Peço-vos, chegai-vos a mim. E chegaram-se; então disse ele: Eu sou José vosso irmão, a quem vendestes para o Egito. Agora, pois, não vos entristeçais, nem vos pese aos vossos olhos por me haverdes vendido para cá; porque para conservação da vida, Deus me enviou adiante de vós. Porque já houve dois anos de fome no meio da terra, e ainda restam cinco anos em que não haverá lavoura nem sega. Pelo que Deus me enviou adiante de vós, para conservar vossa sucessão na terra, e para guardar-vos em vida por um grande livramento. Assim não fostes vós que me enviastes para cá, senão Deus, que me tem posto por pai de Faraó, e por senhor de toda a sua casa, e como regente em toda a terra do Egito.” (Gênesis 45:1 a 8)

“Portanto mandaram dizer a José: Teu pai ordenou, antes da sua morte, dizendo: Assim direis a José: Perdoa, rogo-te, a transgressão de teus irmãos, e o seu pecado, porque te fizeram mal; agora, pois, rogamos-te que perdoes a transgressão dos servos do Deus de teu pai. E José chorou quando eles lhe falavam. Depois vieram também seus irmãos, e prostraram-se diante dele, e disseram: Eis-nos aqui por teus servos. E José lhes disse: Não temais; porventura estou eu em lugar de Deus? Vós bem intentastes mal contra mim; porém Deus o intentou para bem, para fazer como se vê neste dia, para conservar muita gente com vida.” (Gênesis 50:16 a 20)
                José havia sido vendido como escravo por seus próprios irmãos. Sofreu um baque terrível, foi parar na cadeia e por fim Deus lhe honrou como estava previsto. No texto de Gênesis 45, vemos José revelando-se para seus irmãos e demonstrando haver perdoado completamente, afirmando que entendia que tudo foi obra da providência de DEUS.
                Quantas vezes nós atravessamos desertos nesta vida, passamos por inúmeras provações e nestas ocasiões o que ocorre na maioria das vezes é que até as pessoas em quem depositávamos mais confiança simplesmente viram as costas, ou até dão “um empurrãozinho” contribuindo para que seu deserto seja ainda pior.
                Mas o que nos chama a atenção é o que está no coração de José. Enxergar e ter a certeza da ação de Deus em nossas vidas, independentemente do que pensam ou julgam as pessoas, é o que faz a diferença. O ser humano natural jamais vai entender isso. Tanto que na Bíblia está escrito: “Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.”(1Coríntios 2:14). Por isso os irmãos de José, mesmo após tantos anos de cuidado e atenção dispensados por ele a todos, ainda temiam pela revanche.
                Assim é o mundo. Aquele que te ofendeu, te difamou injustamente, te armou ciladas e tudo o mais, passe o tempo que passar meu irmão, ele ainda vai estar na expectativa da revanche, pois essa é a linguagem que ele entende. Porém, no coração daqueles que amam a DEUS, o raciocínio é diferente, a lógica é outra. Pois a conclusão é : “E José lhes disse: Não temais; porventura estou eu em lugar de Deus? Vós bem intentastes mal contra mim; porém Deus o intentou para bem, para fazer como se vê neste dia, para conservar muita gente com vida.”
                Você consegue perceber? No coração daquele que é nascido de novo, a coisa se processa de maneira diferente da que o mundo espera, por isso chamam loucura. E é para isso que fomos chamados. Para fazer diferença, para sermos SAL e LUZ aqui na terra.
                 Não é agir hipócrita e superficialmente afirmando que "não foi nada"... Pelo contrário. José deixa bem claro que ainda se lembra (mesmo passados tantos anos) das reais intenções de seus algozes. Não que essa lembrança lhe fosse ainda dolorosa, mas o perdão que Deus colocou em seu coração não eximia a culpa daqueles que o fizeram. A diferença está na certeza que ele possuía de que "Deus tornou o mal em bem" para fazer cumprir seus propósitos. Quando José diz "Porventura estou eu em lugar de Deus?" Creio que ele estava simplesmente afirmando que mesmo tendo sofrido, mesmo ciente de que eles tentaram lhe prejudicar, o julgamento desses atos cabe exclusivamente a Deus. É a Deus que aquelas pessoas devem responder por seus atos, e com certeza Deus não tomará por inocente aquele que atentar contra seu próximo. O perdão de José traz embutido essa declaração, é como se José dissesse: " Vocês precisam se entender com Deus, de minha parte, o mal que vocês tentaram fazer ele transformou em bem, de maneira que vocês não devem se preocupar comigo,mas em acertar-se com Ele. E não é por minha própria bondade que cuido de vocês, mas para honrar o nome daquele que me salvou".

2 comentários:

A sua participação é importante. Obrigado!

Inscreva seu e-mail e fique por dentro das atualizações!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...